8 de dez de 2010

AINDA EM BEIJING - INDO ÀS COMPRAS 3

Finalmente o último post da série compras sai! Ufa! E para este post deixei os shopping malls...

Assim como tudo na China, os shoppings têm proporções fenomenais! São enormes e é uma boa opção para achar aquelas lojas de marcas mundiais, e que não têm no Brasil. São também uma boa opção para aqueles que não querem se aventurar na 'guerrilha' de consumo dos grandes mercados.

E sem mais [nenhuma!] delongas... Vamos ao que interessa:

CHINA WORLD SHOPPING CENTRE - Perfeito para os mais consumistas, este shopping tem mais grifes por metro quadrado do que qualquer outro lugar da cidade. Christian Dior, Gucci, Chloé, Louis Vuitton, Salvatore Ferragamo e Chanel, são apenas algumas delas. Mas não se assutem... há também boas lojas sem assinaturas famosas, como por exemplo Valentino Chocolatier, Sephora, assim como lojas de moda masculina e feminina de preço mais acessíveis, como Esprit e Nine West. O Mega Shopping fica na Jianguomenwai Dajie. Metrô: linha 1, estação Guomao. Funciona diariamente, das 9h30 às 22h.

ORIENTAL PLAZA MALL - Também na lista dos maiores shoppings de Beijing, o Oriental tem mais de 120.000 m2 só de lojas e está instalado num complexo de prédios que acomodam escritórios, flats e um hotel! É onde a maioria dos turistas acaba vindo, pois fica no coração de Wangfujing, a poucos minutos da Praça da Paz Celestial. É o 'lar' de marcas famosas como Burberry, Mango e Sisley, bem como de algumas grifes asiáticas de roupas (mais acessíveis), como Izzue, b+ab e Sanrio (para satisfazer todas as suas necessidades de Hello Kitty). Fica na Dong Chang'an Jie, Centro. Metrô: linha 1, estação Wangfujing. Fucniona diariamente, das 9h30 às 22h.

THE PLACE - É fácil de ser encontrado, graças à sua impressionante cobertura digital que fica sobre o pátio central externo – provavelmente o maior telão em toda a Ásia. No entanto, basta avistar as borboletas e as paisagens marinhas em cima de tudo isso: entre direto neste shopping de três andares, que abriga uma ótima seleção de lojas de preço moderado, como Zara, Aldo, MAC, Adidas, Puma e a livraria de língua inglesa Chaterhouse. Fican na Guanghua Lu. Metrô: linha 1, estação Yong’anli. Funciona diariamente, das 11h às 21h.

GOME - Com quase 30 lojas espalhadas por toda Beijing, este é um bom lugar para comprar aparelhos eletrônicos [DVD, telefones celulares, câmeras e computadores]. Fique de olho nas promoções. Fica na Beisanhuan Zhonglu, 6. Funciona de 2ª a 6ª, 9h-19h; sáb. e dom., 9h-20h.

ZHONGGUANCUN ELECTRONICS CITY - O shopping grande e meio confuso, mas dizem que é o melhor lugar de Beijing para se comprar eletrônicos. Uma boa dica é jogar os vendedores uns contra os outros para conseguir baixar o preço o máximo possível. A ordem aqui é pechinchar!! Fica na Haidian Dajie, 3, Haidian. Por ficar no 4º anel da cidade, não tem metrô perto. Funciona diariamente, das 9h às 21h.

BEIJING FRIENDSHIP STORE [yǒu yí shāng chǎng] - Fundada em 1964, e com 9.000 m2, é uma das maiores lojas de departamento de Beijing. Comercialisa cerca de 56.000 tipos de produtos diferentes, incluindo roupas, cigarros, jóias, máquinas fotográficas e até ervas medicinais chinesas. Não é dos lugares mais baratos, mas tem como vantagem o fato de ter tudo num lugar só, até mesmo produtos tradicionais como jade, seda, material de caligrafia, esmaltados e pinturas chinesas. Fica na Jianguomenwai Dajie, 17, No distrito Chaoyang.

SHIN KONG PLACE - É um dos mais recentes [inaugurado em 2007] e o mais luxuoso dos shoppings de Beijing. Tem lojas da Gucci, Prada, Juicy, Anna Sui and Channel e outras masrcas mais populares também. Tem até mesmo um um subsolo de entertenimento. Metrô: linha 1, estação Dauangqiao. Fica na Jianguo Lu, 87, distrito Chaoyang. Funciona diariamente, das 10h às 22h.

Bom... estes são só pra falar de alguns! Novamente... como tudo na China, a lista é extensa! Então só me resta agora te desejar BOAS COMPRAS!

Ah... lembrei de uma perguntinha básica: E aí? já tirou seu passaporte?!?! Olha, olha! Se ainda não, corra, pois os agendamentos já estão beirando FEV/2011!
.

2 de dez de 2010

DICA DA HORA - VACINAS - !!URGENTE!!

Sim... eu deveria [novamente!] estar finalizando o assunto COMPRAS, mas é que esta dica não é só útil... ela é também essencial e urgente! Até porque faltam apenas 107 dias para a nossa viagem e as providências com vacinas são indispensáveis e devem ser tomadas com antecedência mínima de 15 dias antes de embarcarmos. Portanto, o quanto antes você riscar isso de sua checklist, menores são as chances de você perder estes prazos.

Para viajar para a China você precisa de um Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP), emitido pela ANVISA. Nele deve constar a vacina contra Febre Amarela - com validade que cubra pelo menos o período de nossa viagem.

Caso vc já tenha tomado também a de Hepatite B, isto seria um plus. Agora só se vc já tiver tomado, porque esta vacina é aplicada em três doses, num intervalo de seis meses, o que para nossa viagem, já não dá mais tempo. E digo que seria um 'plus' porque não é obrigatória, mas é recomendável.

Como você deve proceder? Repara só...

1. Ir a qualquer Posto de Saúde da rede do SUS [lista aqui] e tomar a vacina contra a Febre Amarela. Não esqueça de levar seu cartão de vacinas [caso já tenha] ou pedir a emissão de um novo. Ele não pode estar rasurado e deve conter seu nome completo, fabricante e lote completo da vacina, data da vacinação, assinatura e nome do vacinador e identificação da unidade de vacinação. Você pode também recorrer a um serviço privado de vacinação, mas é preciso que o mesmo se encontre credenciado junto a  ANVISA [veja a lista aqui]

2. Vacina tomada, você deve acessar o site do SISPAFRA e fazer seu cadastro. Nele você deve registrar seus dados pessoais e o roteiro de sua viagem, informando TODOS os países por onde você vai passar [inclusive conexões].

3. Registro feito, você agora deve ir a um Centro de Orientação de Viajantes credenciado para emissão do CIVP, munido dos seguintes documentos:
- Cartão Nacional de Vacinação preenchido corretamente com: data da administração da vacina, lote da vacina, assinatura do profissional que realizou e identificação da unidade de saúde;
- Atestado de Vacinação - caso tenha realizado a vacinação em serviço privado -, com os dados já mencionados acima;
- Documento de identidade oficial com foto [carteira de identidade, passaporte, carteira de motorista válida, etc];
- Certidão de Nascimento [apenas no caso de menores de idade. A vacina é recomendada para crianças a partir de 9 meses].

A emissão do CIVP pela autoridade sanitária está condicionada à assinatura do viajante no ato, sendo imprescindível sua presença.

Centro de Orientação de Viajantes em Brasília fica no aeroporto internacional [61-3364 9228/3365] e funciona de SEG SEX, das 8h às 12h e das 13h às 17h. Se você é de outro estado, localize um aqui.

Coleguinhas, a questão da vacinação é coisa seria! Sem falar que sem o CIVP você corre grande risco de voltar da alfandega mesmo! Portanto,  providencie logo o seu!
.

24 de nov de 2010

DICA DA HORA - MALAS

Eu sei que tô sumida tem um tempão... Sorry!

Sei tbm que este deveria ser o post que finaliza a série "INDO ÀS COMPRAS", mas acontece que o tema "malas" tem me perseguido desde a viagem a Salvador.

Foi a arrumação para a viagem... é a galera da China tbm 'arvoroçada' com a idéia [uma mala? duas malas? quantas malas?]... E isso tudo culminou ontem, com uma migaminha indo para a Grande Maçã [ai, ai...] e me pedindo dicas de roupas e bagagens. Logo... este post ficou matutando na minha cabeça, mais do que as compras, e não teve jeito... Ei-lo!

Começei a rascunhar dicas que eu mesma adoto, e quando fui buscar outras achei este texto aqui, completinho e perfeito, do Arnaldo Interata [Fatos & Fotos de Viagem], onde ele junta as dicas que eu já sigo, com outras tbm bem interessantes. Divirtam-se!
1. Use malas com rodinhas (quanto menos aparentes as rodinhas, mais embutidas, mais duráveis serão as malas). Evite malas com rodízios fraquinhos e pés plásticos muito proeminentes. Eles quebram-se facilmente.

2. SEJA LIGHT! Use embalagens pequenas para artigos de toalete. Ou até mesmo considere a possibilidade de comprar tudo lá, no seu destino.

3. Use cadeados com segredos (os de chave serão inutilizados caso sua bagagem necessite ser aberta pela segurança dos aeroportos e vc chegará com suas malas abertas).

4. Verifique se os hotéis dispõem de secadores de cabelos e ferro elétrico.

5. Nunca despache valores, jóias, remédios e câmeras. Carregue-os na sua bagagem de mão.

6. SEJA LIGHT! Em princípio, se não puder carregar todas as suas malas você mesmo, pense na possibilidade de não encontrar carregadores em hotéis, estaçãos de trêm e ônibus. Estando sozinho, pense na possibilidade de carregar apenas aquilo que você mesmo consiga transportar.

7. SEJA LIGHT! Mais do que nunca as Cias. aéreas estão exigindo que as bagagens tenham peso e medidas determinados, especialmente aquela que embarcará com você na cabine. A soma das dimensões (altura, largura e comprimento) dessa bagagem não pode ultrapassar 115 centímetros e seu peso não pode exceder 5 quilos. Consulte os sites das Cias. aéreas e verifique os tipos e dimensões das bagagens que podem ser despachadas sem custo.

6. SEJA LIGHT! A gratuidade de bagagem despachada é de 2 malas de 158 cm e 32 kg por passageiro, em vôos internacionais e de 23 kg para cada uma das 2 malas, em vôos domésticos (inclusive no exterior). Portanto, é muito importante lembrar que mesmo vc fazendo um vôo internacional, se voar internamente (domesticamente) por países para onde for, estará sujeito às regras de vôos domésticos para efeito de franquia de bagagem. Isso quer dizer que vc pode carregar duas malas, das mesmas dimensões, porém com 23 kg cada uma, apenas. E mesmo em vôos internacionais entre países, dependendo da classe de sua passagem, poderá ter apenas 20 kg de bagagem, sem pagar excesso, que pode custar até 20 euros por quilo! Portanto, pergunte ao agente de viagens ou à cia. aérea sua franquia de bagagem. Programe-se para não exceder esse peso/volume em vôos domésticos, caso contrário pagará por excesso nos vôos internos. Outra dica importante é não exceder o peso máximo por mala, isto é, não aianta carregar uma com 42 kg e outra com 22 porque o peso total permitido (64 kg) não é a soma dos dois volumes, mas sim o máximo permitido por volume. Distribua bem sua bagagem entre as malas e lembre-se de retirar “peso-morto”, como embalagens, shampoo e sabonete, etc. Livre-se de tudo o que não for necessário na hora de arrumar sua mala. Posos garantir que é um exercício gostoso vc radicalizar, como se estivesse tentando bater um record eliminando coisas absolutamente desnecessárias.

7. Use identificadores de bagagem (dois para cada mala, dentro e fora) e fitas coloridas (preferencialmente de duas cores em cada mala) para distinguir sua bagagem facilmente.

8. É recomendado o uso de cintas protetoras que "abraçam" as malas, como segurança contra abertura acidental dos fechos. Mas atenção, dê preferência aos cadeados aprovados pela TSA. Que bicho é esse? Um cadeado que abre com uma chave-mestra do pessoal da alfândega, e que portanto permite inspeções sem danificar o seu patrimônio. Existem vários modelos, com segredo ou sem segredo. Dá para comprar em qualquer boa loja de malas, ou pela internet, buscando pelas palavras-chave "cadeado" e "TSA". O TSA é um órgão que dita regras para os EUA, mas alguns países andam adotando a mesma medida. Os cadeados/cintas que têm esse símbolo são compatíveis:

9. Ponha em apenas uma mala todas as compras feitas no exterior, o que facilitará a sua vistoria ao passar por alfândegas. Guarde todos os recibos de compras dos produtos para comprovação eventual ao regressar ao país e ter sua bagagem verificada pela polícia aduaneira.

10. Você pode despachar quantas malas desejar, de até 32 Kg cada, em viagens internacionais, ao custo de US$ 80,00 por mala. Toda mercadoria despachada em caixas e embalagens pagará preços diferenciados (e bem mais caros), calculados segundo critérios de "carga", e não de bagagem.

11. SEJA LIGHT! Uma mochila pequena dessas de trekking é muito útil para usar durante os passeios que fizer, em viagem. Nela você pode botar pequenas compras que fizer durante o dia, equipamento fotográfio, guias, mapas, etc. Evite carregar muito peso quando for colocar o conteúdo de sua mochila, porque ao longo do dia o excesso de carga pode detonar sua coluna.

12. É recomendado o uso de um pequeno cadeado (com segredo, não com chave) no fecho de sua bolsa principal.

13. Leve sempre com vc uns sacos plásticos auto-selantes, do tipo Zip-Loc. Com certeza você os achará muito úteis.

14. Travesseiro? Não tenha vergonha de carregar um, daqueles menores, leves e mais finos, de espuma! NADA melhor do que uma noite bem dormida, não importa onde!
E se vc também tem uma dica interessante sobre malas, compartilhe aí nos comentários! A gente agradece!

Outras dicas do tipo, virão por aí... fiquem ligados!
.

16 de nov de 2010

PETISCO...

Andei sumida, eu sei... mas tôqui já preparando coisinhas.
Enquanto isso, veja este vídeo aqui que migomeu me mandou
para já irmos ficando com água na boca!


Thanks, Fake!

6 de out de 2010

AINDA EM BEIJING - INDO ÀS COMPRAS 2

Eu disse que, em se tratando de Beijing, o tema COMPRA era extenso, e que precisaríamos de mais de um post, não disse?

Pois então, hoje falaremos de 3 dos mercados mais famosos desta cidade chinesa...

MERCADO DE ANTIGUIDADES DE PANJIAYUAN - É super recomendado que incluamos este em nossa lista de lugares para compras em Beijing. Famoso por vender antiguidades e artigos usados, o mercado Panjiayuan tem também tudo o que se pode imaginar em termos de presentes e souvenirs. Bolsas, livros, moedas antigas, roupas e bordados tradicionais, tapetes, vasos, baús, jóias, ilustrações, papéis caligrafados e quinquilharias kisch da Revolução podem com certeza ser encontrados aqui – e isso não é nem a metade. Agora, se vc realmente estiver interessado em antiguidades, SAB e DOM cedinho é o horário ideal para você garimpar achados. O Panjiayuan fica aberto de 2ª a 6ª, 8h30-18h; sáb. e dom., 16h30-18h. Por aqui, dizem que a aceitação de cartões de crédito não é unanimidade e nem todos os vendedores falam inglês, ou seja, ajuda muito se vc levar algum dinheiro em espécie e também aprender os números em chinês - ou então, usar um bloquinho para rabiscar seus 'lances' a medida em que vc for barganhando.


MERCADO DE PÉROLAS (Hongqiao) - Outro mercado top de Beijing é o Mercado de Pérolas, que fica bem pertinho do Tempo do Céu. Aliás, isso pode não contar muito a nosso favor, pois faz com que ele fique sempre lotado e também que tenhamos que praticar muito mais nossa habilidade com a pechincha. Seu prédio é enorme e muito mais opulento que os dos outros mercados, com andares cheios de lojinhas que vendem desde peixe, passando por roupas, sapatos, binóculos, eletrônicos e, claro, pérolas. Os melhores produtos e também a melhor vista do Templo do Céu encontram-se nos andares mais altos. Hongqiao fica em Tiantan Dong Lu, Chongwen, Sul. Não tem acesso por metrô, mas se vc mostrar o nome [Hongqiao] a um motorista de taxi, ele acha para vc. Aberto diariamente, das 8:30 às 19:00. Por lá dizem que nem todos os comerciantes aceitam cartão, portanto, leve algum din-din por via das dúvidas.

MERCADO DA SEDA (Xiushui) - o Mercado da Seda de Beijing é tão famoso quanto a própria Muralha da China! O motivo de sua fama são exatamente os sete andares recheados, não só com seda, mas também com jóias, sapatos, souvenirs, eletrônicos e muito mais. Aqui os vendedores falam mais o inglês, e até mesmo outras línguas, daí outro motivo para a sua fama entre os turistas. Se vc não tem tempo para muitas incursões de compras, dizem que este é 'O' lugar onde vc tem que ir! Dá para ir de metrô pela linha 1. Basta descer na estação Yonganli.

Agora... aviso aos navegantes: nestes mercados os vendedores começam seus preços de barganha de 2 a 20 vezes acima do preço que eles realmente estão dispostos a aceitar. Portanto, não importa onde vc vá... PECHINCHE!!  PECHINCHE!! PECHINCHE!!

A gente se vê no último post da série compras: SHOPPING MALLS. Inté!

Fontes:

27 de set de 2010

AINDA EM BEIJING - INDO ÀS COMPRAS 1

Muito se fala do comprar na China... principalmente em Beijing. O que nos faz até ter um cadinho de dó de 'chegar' na China por lá, e não 'partir' de lá.

E sim, este post tem mais de uma PARTE! Não tem como não ser assim! Mesmo sabendo que teremos somente um ou dois dias livres na cidade. Mas daí vc escolhe a dica que quer seguir!

Bom... Apesar de sempre associarmos a China com a produção em massa de produtos e quinquilharias  mil, algo bem legal de se buscar ao fazer compras nas capitais é exatamente a grande variedade de produtos singulares e tradicionais.

Segue aqui algumas dicas de points tradicionais, que garimpei... Divirtam-se!

Liulichan [que quer dizer 'fábrica de azulejos esmaltados'] percorre 800m, de uma rua que segue o sentido sul-norte, entre a Rua Liuxiang (oeste) e a Rua Yanshousi (leste). Tem este nome pois na dinastia Yuan e Ming o bairro cresceu e girava em torno de uma fábrica de azulejos esmaltados, produzidos especialmente para atender ao palácio imperial. Já na época da dinastia Qing era um lugar muito conhecido por vender antiguidades. Hoje é considerado o centro histórico e intelectual da cultura Chinesa em Beijing, incluindo lojas tradicionais que abastecem calígrafos e pintores locais com o que há de melhor em termos de tinta, pincéis, selos, tinteiros e papéis (consideradas as 'quatro jóias do intelectual'). Lá encontraremos:

Loja de Pintura Qingmige - aqui os produtos mais vendidos são as 'quatro jóias do intelectual'. Mas na Qingmige vc também encontra antiguidades, jóias, caixas e esculturas em jade e em madeira, bem como peças bordadas em seda. Fica na Rua Liulichan West, 52.

Livraria Wenkuitanf - na verdade é um sebo que comercializa livros usados desde 1881, mas que hoje também vende as 'quatro jóias do intelectual'. Fica na Rua Liulichan Xijie, 34.

Loja de Pintura Rongbao Zhai - a loja existe desde a dinastia Qing e além de fornecer as 'quatro jóias do intelectual' é famosa pelas impressões com bloco de madeira usando a técnica de aquarela. Rua Fica n Liulichan West, 19.

Loja de Selos Cuiwenge - foi fundada em 1930 e é especializada na fabricação de selos. A Cuiwenge é também famosa por pesquisar novos materiais para as 'quatro jóias do intelectual'. Uma de suas invenções é o "Ba Bao InkPad", feito de pó de prata, com pó de pérolas. As pinturas e caligrafias feitas neste inkpad tem suas cores mais saturadas e desbotam menos. Fica na Rua Liulichan West, 58-60.

Loja de Pincéis Li Fushou - fundada no final da dinastia Qing, é a loja da maior fábrica de pincéis de toda a China. Fica na Rua Liulichan West, 99.

A Luilichan tem acesso via metrô: basta pegar a Linha 2 e descer na estação Hepingmen.

Wangfujing é considerada hoje o coração comercial da cidade de Beijing. Seus 810m de extensão acomodam mais de 200 lojas. A nova configuração da rua permite que os pedestres passeiem com liberdade, uma vez que os carros não transitam por ali. Apesar de ter sido renovada, a rua Wangfujing mantém sua atmosfera cultural tradicional, misturando estilos de lojas modernas e tradicionais. O antigo poço, origem da lenda que deu nome a rua, foi restaurado e é point a ser visitado. Um loja de departamentos monstruosa encontra-se nesta rua, bem como outras lojas tradicionais

A Wangfujing fica no Distrito Dongcheng e tem acesso via metrô: basta pegar a Linha 1 e descer na estação Wangfujing. O horário de funcionamento das lojas é das 6h às 22h.

RUA DASHILAN
Existe um antigo ditado em Beijing que diz: 'Cabeça em Majuyan (lojas de chapéus), vestindo Badaxiang (loja de seda), pisando em Neiliansheng (loja de sapatos) e com Sidaheng no bolso (banco tradicional)'. Este ditado resume o quão tradicionais são as lojas que se encontram na rua Dashilan. E quando falamos tradicionais, estamos falando de lojas com mais de 5 séculos de tradição. É o lugar de compra preferido do nativos de Beijing. Em Dashilan encontraremos, por exemplo...
A Farmácia Tongrentang – se tem algo que os chineses levam mais a sério que o chá, é a sua saúde. A Farmácia Tongrentang foi responsável por fazer fórmulas medicinais para os imperadores! Logo, visitar esta farmácia centenária (foto) é algo que vc não pode deixar de fazer, mesmo que esteja em perfeita saúde!

A Loja de Tecidos Ruifuxiang - é a loja de tecidos (Seda, algodão e linho) mais tradicional de Beijing. Além de vender tecidos e roupas, tem serviço de alfaiataria sob medida a preços ditos ‘razoáveis’.

A Casa de Chá Zhangyiyuan – um cadinho a oeste temos a loja de chá mais famosa da cidade. Reza a lenda que aficionados por chá cruzavam a cidade de bicicleta apenas para comprar um pacotinho a iguaria. Se variedade e qualidade é o que vc procura quando o assunto é chá, este é 'O' lugar.

A Rua Dashilan está localizada ao sul da Praça da Paz Celestial [Tiananmen Square]. O acesso pode ser feito de metrô pela linha 2, descendo na estação Qianmen. As lojas ficam abertas o dia todo.

Aguarde o próximo post: INDO ÀS COMPRAS - MERCADOS
.
Fontes:
Time Out Beijing
Eye Witness Travel Guide - China [DK, 2010]

Fotos:
Beijing International - Official Website

.


12 de set de 2010

VOCÊ SABIA QUE...

Catedral+Profeta3
Catedral Metropolitana de Brasília
Foto: Soraya Lacerda

...a Catedral Metropolitana de Brasília tem em sua acústica a mesma característica do Muro do Eco do Templo do Céu?

Pois é... a CMB foi projetada por Oscar Niemeyer com uma acústica que favorece a propagação da voz dos celebrantes, sem que haja necessidade do uso de microfones. Assim a voz deles pode ser ouvida, sem esforço algum, em toda a catedral.

Faça o teste: fique junto da parede de um lado da nave e peça para um amigo ficar junto da parede, do lado oposto. Fale algo bem baixinho e veja se ele escuta. Depois, conte aqui sua impressão!

7 de set de 2010

AINDA EM BEIJING - TEMPLO DO CÉU

Hoje vamos saber um cadinho mais sobre o Templo do Céu [em pinyin Tiāntán], outro marco turístico da cidade de Beijing, que se encontra situado no parque Tiantan Gongyuan, um pouco ao sul do eixo central da cidade.

Templo do Céu
Foto daqui: Tongda Travel
O Templo do Céu era o lugar onde os Imperadores - considerados 'filhos' dos céus - veneravam o 'Paraíso' e pediam em suas orações pelo bem estar do seu reino e por colheitas fartas.

Construído em 1420 [o 18º ano do reino do Imperador Yongle, da dinastia Ming], e depois expandido e reconstruído durante o reinado do Imperador Jiajing [ainda dinastia Ming] e do Imperador Qianlong [dinastia Qing] respectivamente, o Templo do Céu é uma grandiosa obra de arte arquitetônica chinesa, sendo considerado o maior complexo arquitetônico de adoração do mundo, e por esta e outras razões, está na lista dos patrimônios mundiais da UNESCO desde 1998.

Mapa do Complexo do Templo do Céu
Mapa daqui: Kinabaloo
A parte norte de seu muro é semi-circular, enquanto que a parte sul é quadrada, fazendo assim uma referência à simbologia antiga de que o céu era redondo e a terra era quadrada. O muro duplo em torno do templo, o separa em duas partes: externa e interna, sendo que esta última acomoda a estrutura principal.


Sala de Oração Pelas Boas Colheitas
Foto daqui: MySpace de Even Castles
Uma das edificações mais iconográficas do complexo do Templo do Céu é a Sala das Orações pelas Boas Colheitas [Hall of Prayers for Good Harvests]. É uma construção circular, com 30m de diâmetro e 38m de altura, erguida sobre 28 pilares de madeira, sendo cada um deles um tronco de uma única árvore. Alías, a Sala é toda construída em madeira, sem o uso de um único prego. Os 4 pilares que contornam o círculo central representam as 4 estações do ano. Já os 12 pilares do círculo médio, representam os 12 meses do ano. Os 12 pilares do círculo externo representam as 24 horas do dia, ou 12 ShiChen [a China antiga, um ShiChen era equivalente a 2 horas, de forma que uma dia completo era dividido em 12 ShiChens]. Este edifício foi destruído por um incêndio em 1899 e posteriormente reconstruído.

Altar do Céu
Foto do Edmundo
Outra construção marcante do complexo é o Altar do Céu [Altar to Heaven]. Ele fica na área externa e se conecta à Sala da Oração pelas Boas Colheitas por uma trilha de pedras e ladrilhos. Construído em 1530, o altar é composto por três terraços circulares concêntricos, em níveis crescentes, da extremidade para o centro, rodeados por varandas de mármore branco. Cada terraço se conecta ao seguinte por um lace de escadas com 9 degraus, uma vez que os chineses consideram o número 9 um número de boa sorte. A acústica especial do lugar permite que quem fale do centro do altar, tenha sua voz projetada de forma a ser escutado por todos os presentes.

Outro point do Templo do Céu é a Abóbada Imperial do Céu [Imperial Vault of Heaven]. A abóbada é meio que uma réplica menor da Sala das Orações, rodeada pelo Muro do Eco [Echo Wall], este uma singular construção circular, de cerca de 60 metros de diâmetro. Ele foi construído de tal forma que  uma pessoa pode falar algo junto de sua parede em um ponto, e sua voz será ouvida claramente do lado oposto da construção.

Estes são apenas alguns dos destaques do  complexo do Templo do Céu, e teremos muito  mais o que explorar. Tomara que tenhamos tempo! Até mesmo porque ele é bem maior que a Cidade Proibida, com aproximadamente 2km de extensão, de norte a sul, com uma área de mais de 2 milhões de metros quadrados! O parque do Templo do  Céu durante as dinastias Ming e Qing era área de acesso exclusivo do Imperador e sua corte, sendo considerado área proibida para o povo. Hoje o parque 'ferve' o dia inteiro,  inclusive se chegarmos pela manhã cedinho teremos a oportunidade de ver práticas de Taiji, aposentados jogando xadrez chinês, e muitas outras atividades rolando por lá.
Fontes:
Edmundo e seu Picasa
Even Castles e seu MySpace
Eyewitness Travel - China [DK, 2010]

1 de set de 2010

VOCÊ SABIA QUE...

...Um dos tipos de chá mais famosos da China é o White Monkey Green Tea [Chá Verde do Macaco Branco]. O chá tem este nome devido à lenda de que monges chineses queriam colher a erva que perfumava as montanhas, mas não tinham como pois a dita crescia apenas em torno do cume destas montanhas, áreas de acesso quase impossível. Daí eles tiveram a grande idéia de treinar os macacos brancos que vivam por lá para que eles colhessem as folhas e flores em troca de comida. Hoje em dia, a referência do nome vem também da penugem prateada da folhas, que remete à pelagem dos macacos chineses.

Foto daqui: Art & Tea

Abre parentesis (...
A maioria dos sites em que pesquisei informa que as montanhas de origem do White Monkey Green Tea são as montanhas Taimu, na provincia de Fujian. Outros poucos, porém, deram como origem as montanhas Fênix [não seria a do nosso filme "Balzac e a Costureirinha"?]. Se for e por uma inclinação mais romântica, eu fico com a segunda, mesmo sendo menos provável.
Fecha parentesis ...)


Foto daqui: Art & Tea
Sua cor lembra um champagne bem claro, com sabor muito suave, delicado e levemente adocicado, característica esta que fica mais presente à medida em que ele esfria, sugerindo que uma boa opção seria saboreá-lo gelado.

25 de ago de 2010

DICA DA HORA - CHÁ

"Espero que da próxima vez, 
em vez de lutarmos, 
possamos tomar chá juntos"
provérbio chinês

Foto tirada daqui: Reporter Net 

Falando em chá, não poderíamos deixar de investigar o assunto, uma vez que a cultura do chá na China, como tantas outras daquele país, é milenar e, digamos, institucional.

Ele é considerado uma bebida popular na China desde os tempos mais antigos. Estava no topo da lista das sete necessidades diárias de um chinês: o chá, a lenha, o arroz, o óleo, o sal, o molho de soja e o vinagre.

Reza uma lenda chinesa que há quase 5.000 anos atrás, o então 2º imperador da China, Shen Nong teria inventado a bebida nacional da China num ato de pura serendipity [descoberta advinda de um erro]. Ele estava acampado sob uma árvore e colocou para ferver um pouco de água para beber [hábito decretado por ele como saudável]. Qual não foi seu espanto ao sentir o delicioso aroma que desprendeu da ebulição depois que algumas folhas desta árvore caíram em sua panela. E assim nascia um hábito, hoje totalmente entranhado na cultura chinesa.

Lendas a parte, a relação dos chineses com o chá teve seu divisor de águas mais sério durante a dinastia Tang [entre 733 e 804], quando o monge Lu Yu escreveu a obra Cha Jing [O Livro do Chá]. 

Primeira casa de chá de Beijing
Foto: Beinjing Oficial Website
No prefácio da tradução feita por Francis Ross Carpenter, este revela que antes do tratado de Lu Yu, o chá era uma bebida sem nada de especial, mas que o monge chinês, com sua enciclopédia de 3 volumes dedicada a discutir, dentre outras coisas, a importância da água utilizada na sua confecção, transformou uma simples extração com água numa arte rodeada de rituais.

Comparado a um bom vinho, o chá chinês tem inúmeras variações de sabores. O chá verde é o chá mais comum, feito com folhas secas imediatamente após a colheita. O Chá de flores, na verdade é uma mistura de chá verde com pétalas de flores. O chá Oolong, é o mais valorizado de todos, sendo um tipo semi-fermentado, muito consumido pelos povos orientais e tradicionalmente preparado em bules de argila. O chá branco em flor, por ser um espetáculo à parte, é servido em um bule de vidro. Normalmente a bebida é servida pura, sem leite ou limão. E o costume de adoçá-lo é apenas dos monges do norte, enquanto que no Tibet costuma-se adicionar manteiga ao chá.

Eis algumas das casas e lojas de Chá mais tradicionais em Beijing:
Não só em Beijing, mas na China como um todo teremos várias oportunidades de experimentar um mergulho na cultura Chinesa ao nos entregarmos às experiências com o chá. Quer seja numa casa de chá tradicional, participando de uma cerimônia do chá; quer seja simplesmente sorvendo uma xícara no hotel depois de um cansativo dia de treino ou de bateção de pernas. De qualquer forma, neste momento, poderemos fechar nossos olhos e procurar imprimir para sempre em nossos sentidos todas a sensações desta experiência única: tomar um delicioso chá chinês... em seu país de origem!

Fontes:
Eyewitness Travel - China [DK, 2010]

16 de ago de 2010

AINDA EM BEIJING - PRAÇA DA PAZ CELESTIAL

Foto: Baixaki
A Praça da Paz Celestial (em pinyin, Tiān'ānmén Guǎngchǎng), também conhecida por Praça Tiananmen, é considerada a maior praça do mundo. Grande e imponente, ela se localiza exatamente no eixo central da cidade de Beijing, bem em frente à Cidade Proibida. Aliás, a Praça da Paz Celestial na verdade foi um de seus jardins, e acomodava alguns dos escritórios do palácio!

Naquela época, o então 'jardim', media algo e todo de 110 mil metros quadrados. Desde a queda do sistema feudal - e especialmente depois da instalação da Repúbica Popular - ela tem sido renovada e ampliada seguidamente. Hoje a praça tem 880m de comprimento e 500m de largura, totalizando uma área de 440 mil metros quadrados.

A praça, apesar de sua aparência um tanto quanto árida, é marco incontestável na história, não só de Beijing, mas da China. Foi palco de eventos históricos marcantes [a instauração da República Popular] e até mesmo trágicos [os protestos por democracia dos estudantes em 1989].

Mapa: Tour-Beijing.Com
Ainda assim há alguns points que não podem deixar de ser mencionados:


1. Monumento Tian’an Men - em Outubro de 1949, Mao Tsé-Tung proclamou a fundação da Republica Popular deste enorme portão [da era da dinastia Ming]. Até hoje, seu retrato ainda se encontra pendurado lá. Para ter acesso à Cidade Proibida, passamos por ele.

2. Museu Nacional da China - Este enorme prédio datado de1959, localiza-se no lado leste da praça e acomoda o Museu de História Chinesa, juntamente com o Museu da Revolução. Aqui estão em exibição desde obras de arte raríssimas a impressionantes peças de propaganda socialista.

3. Mausoléu de Mao Zedong (Mao Tsé Tung) - Em um imponente prédio bem no centro da praça descansa o corpo embalsamado de Mao, que morreu em 1976. Embalado por uma vitrine de cristal, seu corpo é retirado de um ambiente refrigerado duas vezes ao dia, para ser exibido durante a visitação pública.

4. A Grande Casa do Povo - Uma estrutura monolítica domina o lado oeste da praça. A Grande Casa do Povo acomoda o poder legislativo Chinês. O grande auditório e as salas de banquete são abertas para visitação todos os dias, por um período - exceto quando o Congresso Popular está em sessão.

5. Monumento dos Heróis do Povo - Bem no centro da praça, um obelisco de granito foi erguido para homenagear os heróis da revolução.

6. Mastro da Bandeira - no lado norte da praça, perto do Portão Tianan'Men, fica o mastro da bandeira nacional. Duas vezes ao dia soldados do Exército da República Popular (PLA) hasteiam e descendem a bandeira nacional. É uma cerimônia digna de ser apreciada, mesmo que vc tenha que se programar para acordar mais cedo, pois toda a atividade é sincronizada - segundo a segundo - para que a bandeira suba e desça  exatamente com o nascer e pôr do sol.

Exatamente por ter sido palco de eventos marcantes e por receber um número grande de turistas constantemente, a ordem na praça é mantida seguindo orientações explícitas e rígidas. Para que vc não arrume confusão com a segurança, seguem algumas dicas:

  • Deixe os ambientes e museus como os encontrou;

  • Não jogue lixo no chão;

  • Qualquer atividade que perturbe a ordem pública é terminantemente proibida;

  • Não compre produtos de camelôs. O governo está numa campanha ferrenha contra eles;

  • Antes de entrar nos monumentos, dirija-se ao ponto de guarda de objetos pessoais [perto do Museu]. Lá você deve deixar suas câmeras, bolsas, garrafas d'água, etc. Fotos, comidas e bebidas dentro dos monumentos também são terminantemente proibidas;

  • Lembre-se de ser repeitoso... Não grite ou fale alto, não corra, não perturbe a ordem dentro dos monumentos;

  • Além das checagens de segurança localizadas às entradas da praça, outras podem acontecer de surpresa. Submeta-se e coopere com qualquer uma delas e siga as orientações dos oficiais à risca.
Eye Witness Travel - China [DK, 2010]
Imagens monumentos 1 & 6:

3 de ago de 2010

AINDA EM BEIJING - CIDADE PROIBIDA

Vcs sabiam que Beijing tem uma história que anda meio que junto com a história da China, em termos de idade? Pois é são aproximadamente 3.000 anos! Pense... 3 milênios de história para uma cidade? Wow! Ela foi capital do país nas dinastias Jin, Yuan, Ming e Qing. Durante estas duas últimas, um layout urbano bem definido e claro da cidade foi se formando. E apesar da passagem dos anos ele ainda é essencialmente o mesmo, principalmente na área central da cidade.

Este layout do centro da cidade consiste basicamente de 4 ‘camadas’- vamos chamar assim -, que foram se formando a partir da Cidade Proibida [1], seguida da camada da Cidade Imperial [2], da camada de Cidade Interior [3] e, por fim, da camada da Cidade Exterior [4].

Imagem: Site Oficial Beijing Intl.
Com funções e estruturas diferentes, cada uma destas 4 camadas da cidade tinham sua cultura local bem distintas, mas ao mesmo tempo complementares umas às outras.

De qualquer maneira, podemos observar que Beijing cresceu a partir da Cidade Proibida [hoje também conhecida como Museu do Palácio de Beijing]. E esta é nossa primeira parada turística em Beijing aqui no blog.

Foto: Site 999 Chinese.
A Cidade Proibida (em pinyin: zǐ jìn chéng; traduzindo literalmente "Cidade Proibida Púrpura"), tem este nome pois somente o imperador, sua família e empregados especiais tinham a permissão para entrar no conjunto de prédios do palácio. E durante séculos esta proibição foi mantida. Qualquer outra pessoa que ousasse atravessar seus portões sem a devida autorização, estava sujeita a uma execução sumária e dolorosa.

A queda do último imperador, Puyi, em 1912 marcou o fim de séculos de imperialismo e 500 anos da Cidade Proibida como capital do Império Chinês. O palácio foi aberto como museu em 1925, mas sofreu com a ofensiva japonesa em 1931, quando teve seu edifícios saqueados e artefatos retirados do pais. Alguns destes artefatos voltaram para Beijing após a Segunda Guerra Mundial, e hoje a cidade encontra-se aberta ao público para visitação, mas ainda em processo de restauro de alguns de seus prédios, projeto que está previsto para ser concluído em 2012.

Cada lado de suas muralhas tem um portão. Nós turistas entraremos pelo portão sul, Portão Meridiano (Wu men)[A].

Imagem: Site Oficial Beijing Intl. 
Algumas edificações imperdíveis são: o Hall da Harmonia Suprema [C]; O Hall da Harmonia Central [D]; o Hall da Preservação da Harmonia [E]; o Hall da Paz Celestial [F]; o Hall da Paz Terreste [G] e o Jardim Imperial [H]. Destaque também para as Torre de Vigia [K] e os outros portões [B, I e J].

A Cidade Proibida era um complexo quase independente àquela época e o é hoje também. Em seu complexo há lojinhas de conveniência e de presentes , e até mesmo um Starbucks!
CIDADE PROIBIDA EM NÚMEROS:

  • A Cidade Proibida foi o palácio Imperial de 24 imperadores das dinastias Ming e Qing.

  • Teve sua construção iniciada em 1403 e concluída em 1424.

  • É cercada por muros de 7,9 metros de altura e por um fosso com seis metros de profundidade e 52 metros de largura.

  • Está distribuída por uma área rentagular que mede 961m, de norte a sul; e 753m de leste a oeste, cobrindo uma área de 720.000 metros quadrados.

  • O complexo é composto por 70 edificações e palácios, totalizando aproximadamente 9.000 ambientes.

  • Linhas de ônibus que param na Cidade Proibida: 1, 4, 20, 52, 57, 101, 103, 109, 111.
DICAS BÁSICAS
  1. Na entrada [Portão Meridiano], visitantes podem alugar um audio-guia (em diversas línguas, inclusive português e inglês), que vai apresentando a história e aquitetura do lugar. Se vc devolver o audio-guia na saída, vc recebe parte do dinheiro do aluguel de volta.
  2. Não esqueça de visitar o Jingshan Park - em frente à saída pelo portão norte. De lá se tem uma vista previlegiada do layout da Cidade.

Fontes:
Eye Witness Travel Guide: China [DK, 2010]

31 de jul de 2010

DICA DA HORA - LEIA!

Eu A-M-O viajar. Acho que é uma das experiências top 5 da vida, da qual mais tiramos bons frutos. Eu, particularmente, acho que tiramos um proveito muito maior desta aventura que é a viagem se 'estudarmos' um pouco sobre a cidade ou país para onde estamos indo. Muita gente diz que isso tira a graça da surpresa que a viagem traz. Eu sou da opinião de que a gente aproveita muito mais o que nos aguarda quando podemos fazer relações imediatas (históricas, artísticas, geográficas) com tudo a que seremos submetidos por lá. E também, se isso fosse verdade... ninguém precisava viajar, não é? Bastava ler livros...

Bom... eu ando lendo horrores sobre a China... não só livros, mas também sites, outros blogs e revistas.


E você... está se preparando para nossa viagem? O que vc anda lendo (além deste blog, claro!) sobre o Grande Tigre Asiático? Digaí nos comentários...

19 de jul de 2010

VOCÊ SABIA QUE...

Foto: Turismo e Aventura
... O aeroporto de Beijing é o maior do mundo?!?
Pois é... para as Olimpíadas de Pequim em 2008, o aeroporto foi praticamente todo reconstruído e agora seu edifício ocupa uma área de 986 mil metros quadrados [o equivalente à área de 170 campos de futebol], com uma extensão de quase 3,5 km!
Wow!

16 de jul de 2010

PRIMEIRA PARADA - BEIJING

Fonte do Mapa: Biblioteca Virtual de Mapas do Instituto Cepa/SC
Em nossa viagem para a China, nossa primeria parada será em Pequim. Ficaremos por lá uns 3/4 dias, antes de seguir para Luoyang.

Chamada pelos chineses de Beijing, Pequim é a capital da República Popular da China. Como a tradução de seu nome já diz - 'capital do norte' - ela localiza-se na região norte do país e, sozinha, tem uma população aproximada de 10,5 milhões de habitantes [12º maior densidade demográfica metropolitana do mundo!]. Pense!?! É muuuuito chinês, gentem! Aliás, em função deste crescimento desordenado, o trânsito por lá é um problema sério, o que faz com que a cidade esteja entre as 10 mais do mundo todo a adotar a bicicleta como meio de transporte.

O clima na cidade tem características bem continentais. Apesar de não estar muito longe da costa, o clima é seco por quase todo o ano, mas no verão as monções provocam muita chuva. Os invernos são muito frios - com temperaturas máximas abaixo de 0ºC - nevando muito pouco por causa do clima seco. Os verões são bem quentes, com temperaturas acima dos 30ºC por boa parte da estação. No outono e na primavera o clima é de transição entre o frio e o calor, sendo também estações secas. Nós iremos em final de MAR, início de ABR, período em que as temperaturas variam entre -1ºC (mínima) e 19ºC (máxima). Estejam preparados!!
Cidade Proibida - Foto panorâmica de Captain Olimar
A cidade é uma mistura incrível do velho com o novo, do moderno com o tradicional. Com certeza renderá fotos maravilhosas!! Não esqueça sua máquina! Teremos alguns dias para passeios livres e faremos visitas guiadas aos pontos turísticos mais famosos como: Praça da Paz Celestial, Cidade Proibida, Templo do Céu, etc...

Mas isso já é assunto para outro post!

Fontes:
Eye Witness Travel Guide: China, Editora DK

7 de jul de 2010

DICA DA HORA - PASSAPORTE

Uma das coisas que já podemos ir providenciando (além de juntar din-din, claro!) é nosso passaporte.

Para aqueles que já possuem o documento, uma boa idéia é verificar sua validade. A China (bem como a maioria dos países extrangeiros) exige que o passaporte tenha validade mínima de 6 mêses, a contar da data de entrada no país. Fique ligado!

Para aqueles que ainda não possuem o documento - ou estão com ele vencido - programem-se para  providenciá-lo. Recentemente, com a mudança do modelo de passaporte, a Políca Federal mudou também os procedimentos para sua emissão. Acesse o site  deles para saber que documentos levar, como emitir a guia de pagamento e como agendar seu atendimento: www.dpf.gov.br

Ah... Lembrando que os vistos serão providenciados pela IFTB, para todo o grupo.

Não deixe para última hora (9 meses passam voando!)... providencie logo o seu!

4 de jul de 2010

O GANDE TIGRE ASIÁTICO

Ilustração: Wikipedia
A China, ou a República Popular da China, situa-se na parte leste da Ásia. Ocupando grande parte deste continente (5.012.089 Km²), é o quarto maior país do mundo depois dos EUA e do Canadá. Por ter uma extensão tão grande a China tem amostras de vários tipos de terrenos espalhados por seu território: um terço dele é coberto por planaltos ou áreas desertificadas, outra parte é formada por férteis planícies e deltas, bem como grandes ilhas.

A diversidade também se reflete no clima, uma vez que a grande extensão do país faz com que as temperaturas transitem  do extremo frio ao extremo calor, passando por variações destas. A região compreendida no triângulo Pequim-Xi'an-Shangai (região foco de nossa viagem), costuma ter verões húmidos e quentes, com invernos secos e bem frios. Normalmente em março (final do inverno) a temperatura varia entre 7C (mínima) e 21C (máxima). Mas vocês sabem como clima é imprevisível, não?

A China também é famosa por seu grande volume populacional: algo acima de 2 bilhões de habitantes. O que fez com que fossem criadas políticas rígidas de controle de natalidade, que têm como principal regra que cada família possua apenas um filho, enquanto morar em centros urbanos (no interior são permitidos dois filhos, caso o primeiro seja mulher).

A história da China tem mais de cem mil anos! Não é pouca coisa, não! Ela teve uma das civilizações mais novas do mundo e, durante a Idade Média, a ciência e as artes chinesas eram das mais avançadas dentre as asiáticas. Os chineses inventaram o papel, a impressão, a pólvora, e tinham grande talento para a música, carpintaria, teatro e cerâmica. Por muitos anos viveu na riqueza, e consequentemente passou por períodos de revoluções e guerras. Por várias vezes o poder político - que durante as dinastias ficava na mão de seus imperadores - foi tomado por oficiais, ou familiares. Em 1911, o império caiu definitivamente e foi proclamada a República da China. Desde 1949, a China vem sendo governada pelo Partido Comunista Chinês, que em sua primeira fase realizou a planificação econômica chinesa, fundado por Mao Tsé-tung. Depois da morte de Mao em 1976, Deng Xiaoping assumiu o poder e foi o grande responsável pela abertura econômica da China, que porém se mantém politicamente fechada até hoje. Atualmente, está entre as 6 potências econômicas mundiais.

Imagem: Wikepedia
O idioma oficial da China é o Putonghua ("língua comum"), baseado no dialeto falado em Pequim, e comumente conhecido fora da China como Mandarim. O Mandarim não pertence especificamente a nenhuma região da China e, exatamente por isso, é comumente utilizado em todo o país para comunicação entre pessoas que falam diferentes dialetos. Com a internacionalização da China no mercado mundial, o inglês tem se tornado cada vez mais e mais falado pelo país (ver matéria Exame). Nos principais centros urbanos já é comum ter a língua da Rainha Elizabeth falada em vários lugares - alívio para os que arranham o inglês. Mas isso não é uma realidade nas cidades menores e muito menos nas vilas do interior do país. Em nossa viagem isso não será problema, pois seremos acompanhados por guias-tradutores, o que nos livra de alguns aperreios. E também teremos micro-aulas de frases salva-vidas em pinyin.

Fontes:
Eywitness Travel: China. Ed. DK, 2010